Facebook

Hashtags nas mídias sociais: como e onde utilizar

Há algum tempo a hashtag ou o “jogo da velha” (como era conhecido quando nos referíamos ao botão cerquilha do celular) tem ganhado cada vez mais notoriedade dentro das redes sociais e por consequência, nas estratégias de marketing digital das empresas. Sim, elas também podem se tornar bastante irritantes quando usadas sem moderação (o vídeo abaixo ilustra bem esse sentimento).

Utilizadas pela primeira vez no Twitter, as hashtags se proliferaram de maneira verdadeiramente incrível e hoje são encontrados na maioria das grandes plataformas sociais como Google +, Facebook e Instagram (o LinkedIn as utilizou por um tempo, mas abriu mão da estratégia em 2013). Se para os veteranos do marketing o uso das hashtags pode parecer bobagem, para os novos (e potenciais) usuários, isso já é algo natural.

Para compreender melhor o que são, para o que servem e como utiliza-las da melhor maneira, confira este artigo até o final 😉

Afinal, os que são as hashtags?

A hashtag é uma palavra-chave antecedida do caracter “#” (cerquilha) que tem como finalidade identificar o tema/ideia de um conteúdo (foto ou texto) que está sendo compartilhado numa determinada rede social. Toda e qualquer hashtag se transforma num hyperlink que irá redirecionar o clique para conteúdos de terceiros que também se utilizaram da mesma. A partir disso, é possível encontrar pessoas que estão falando do mesmo assunto do seu interesse.

Hashtag no Twitter

Nada mais justo do que começarmos a analisar a eficácia do uso das hashtags pela rede social que a implementou como uma ferramenta: o Twitter. E a primeira informação vai te deixar mais propenso ao uso delas (se ainda não as utiliza): os tweets (posts) com hashtags têm duas vezes mais engajamento do que aqueles que não possuem (segundo dados da Buddy Media). Agora, imagine esse engajamento se multiplicando e passando de quatro para 10 retweets, e então para 20. Tudo isso é possível através de um simples “#”.

Pesquisas da Buddy Media também apontam um dado importante: quando você utiliza mais de 2 hashtags em seu tweet, o engajamento pode cair em até 17%.

Uma pesquisa do próprio Twitter reafirma a vantagem significativa no uso das hashtags. Usuários comuns podem ter um aumento de até 100% no engajamento dos seus tweets, enquanto marcas têm um aumento de até 50%.

Hashtag no Instagram

O instagram foi uma das redes sociais que melhor soube utilizar as hashtags. Nele, uma das principais diferenças se comparada com os tweets (posts do Twitter), é que a interação com a publicação está relativamente ligada ao número de hashtags. Quanto mais, maior o engajamento. Um dado surpreendente é que as interações são maiores nas imagens com 11 ou mais palavras-chave. Incrível, não?

É bem evidente o poder das hashtags no Instagram principalmente quando se cria um novo perfil na rede. O @TreinaWeb alcançou centenas de seguidores em poucas semanas de existência a partir de tags relacionadas aos nossos serviços/cursos.

Uma regra de ouro para o Instagram poderia ser algo como: não poupe esforços quando o assunto é utilizar hashtags. É importante ressaltar que o uso de palavras que não se relacionam com o seu negócio podem lhe trazer seguidores, mas não lhe trarão prospectos. Utilize hashtags realmente relevantes e que façam sentido para o seu serviço ou produto.

Shadowban no Instagram

Apersar de não estar totalmente relacionada com o uso de hashtags vale falarmos rapidamente do shadowban do Instagram neste artigo.

Shadowban, é um termo inglês utilizado para o ato de bloquear e/ou limitar o alcance do conteúdo de alguns perfis. Essa punição acontece a partir de determinadas práticas na rede. São elas:

  • Uso de robôs para aumentar seguidores;
  • Uso de hashtags banidas pelo Instagram (relacionadas entre outros temas a nudismo, spam, preconceito);
  • Seguir e curtir indiscriminadamente o maior número de perfis num mesmo dia;
  • Exibição de conteúdos polêmicos que façam seu perfil ser denunciado pelos usuários;
  • Utilização de mais de 30 (limite permitido pelo Instagram) hashtags numa única postagem.

Hashtag no Facebook

Vimos que Twitter e Instagram são plataformas de claro sucesso quando falamos de hashtags, mas e o Facebook?

Implementadas em 2013 pela rede de Zuckerberg, as hashtags não apresentaram nenhuma melhoria expressiva na performance das publicações nos primeiros meses, inclusive eram muitas vezes piores do que o resultado daquelas que não possuíam hashtags.

Estudos mais recentes da Social Bakers apontam que na verdade a preocupação não se dá pelo fato de usar ou não, mas sim a sua quantidade. Assim como acontece no Twitter, é preciso de moderação, pois quanto mais hashtags, menor será o engajamento de acordo com as análises.

É preciso lembrar neste ponto do artigo de que você não precisa seguir à risca todas essas recomendações. É bastante válido fazer testes e tirar suas próprias conclusões a partir dos seus resultados.

Hashtag no Google+

No Google+ as hashtags são criadas automaticamente a partir do conteúdo do seu post, podendo ser editadas posteriormente. Uma característica única da plataforma é a possibilidade de utilizar hashtags nos comentários (além é claro da publicação), o que representa o dobro da chance do conteúdo ser encontrado por alguém.

Ferramentas para administrar e encontrar as melhores hashtags

  1. Hashtagify.me
  2. RiteTag
  3. Tagboard
  4. Trendsmap

10 anos de hashtags

Este é um tópico bônus em comemoração aos 10 anos de existência (completados em agosto/2017) da hashtag. Confira abaixo as mais utilizadas até hoje no Twitter:

  • Euro2016 (hashtag de evento esportivo mais usada de todos os tempos);

  • TheWalkingDead (hashtag de série de TV mais utilizada da história);

  • StarWars (hashtag de filme mais usada da história);

  • MTVHottest (votação da MTV que elege a estrela que se destacou no ano);

  • KCA (Kids’ Choice Awards);

  • iHeartAwards (iHeartRadio Music Awards);

  • FollowFriday (utilizada para indicar um perfil para ser seguido no Twitter);

  • NowPlaying (refere-se a músicas que estão tocando no momento);

  • ThrowbackThursday ou #tbt (utilizada para fazer referência a algo antigo, geralmente fotos, com publicação às quintas-feiras);

  • ootd (usada em fotos que mostrem o “look do dia”).

Espero que tenha gostado do artigo e que possa utiliza-lo a seu favor. Um grande abraço e até a próxima. 😉

Capas animadas no Facebook

O Facebook está, pouco a pouco, liberando para as páginas a opção de utilização de capas animadas. O seriado Narcos, do Netflix, foi uma das primeiras páginas a experimentar esta nova opção:

Também a página do TreinaWeb possui um novo vídeo de apresentação na capa, confere lá:

Capa

O uso da capa animada otimiza a maneira de apresentar informações aos visitantes do seu site, visto que a página torna-se mais dinâmica e chamativa. Ela pode ser utilizada para explicar o seu negócio, apresentar um produto, mostrar o seu portfólio, e muito mais.

Por exemplo, se você possui uma loja online é possível exibir na capa da sua página do Facebook uma série de produtos, ou ainda, criar um mini institucional de seu negócio, que será exposto assim que o usuário acessar sua página.

Métricas

Ao fazer upload de um vídeo como capa no Facebook é importante seguir as métricas recomendadas pela plataforma:

  • Resolução mínima de 820 x 312 pixels, podendo ser maior, desde que seja mantida essa proporção;
  • Duração entre 20 e 90 segundos;
  • Formato de vídeo em H264 (.mov ou .mp4).

Dicas

Você pode tomar alguns cuidados na criação de sua capa animada para garantir que ela fique perfeita em todas as plataformas:

  • Dê pelo menos 15% de margem de cada lado, para assegurar que nenhuma informação relevante seja cortada em aplicativos mobile.

  • Crie sua animação com início e fim semelhantes, o que garante que a reprodução em loop não fique perceptível quando o vídeo reiniciar.

  • Todas as capas são comprimidas pelo próprio Facebook, por isso dê preferência às artes vetoriais, com pouca texturização, o que evita que a imagem perca qualidade na compressão.

  • O Facebook seleciona 10 frames do vídeo, dos quais o usuário escolhe um para ser utilizado como versão estática em apps que não suportam vídeos. Por isso, evite muitos desfoques de movimento e efeitos que possam comprometer a qualidade de imagem, cuidando para que uma boa quantidade de frames do vídeo tenham um bom render e funcionem também como imagens estáticas.

Vídeo aula

Nesta aula apresento todas as métricas e dicas necessárias para criar capas animadas para a sua página do Facebook:

Se quiser baixar os templates apresentados na aula, clique aqui.

Dicas para gerenciamento de páginas (fanpages) no Facebook

Olá! Nesse artigo falaremos um pouco sobre uma das principais ferramentas de marketing digital dos tempos modernos, o Facebook. Devido a grande popularidade no Brasil e no mundo, empresas têm utilizado a rede social como principal canal de relacionamento com seus clientes. Mas será que as fanpages estão sendo utilizadas da maneira adequada? Você é administrador de alguma? Então confira as dicas que separei pra você.

1. Seja profissional

Ser profissional nas redes sociais é muito importante, por isso, caso não seja especialista na área, contrate profissionais para criar o conteúdo da sua página como designers e redatores. Imagine a sua página como uma vitrine para o seu negócio. Se ela estiver organizada e entregar conteúdo relevante, certamente ela será bem aceita.

2. Melhore a qualidade da resolução das suas imagens

Toda imagem postada no Facebook tende a ter a sua resolução afetada devido a compactação que ela sofre pela ferramenta. Mas existe uma maneira de garantir a qualidade máxima. Para isso, basta exporta-la através do Photoshop como conteúdo web e selecionar a opção PNG-24.

3. Utilize a rega dos 80/20

80% de suas postagens precisam entregar um conteúdo interessante e social que seja relacionado ao mercado em que sua marca esteja inserida ou que provoque engajamento. Os outros 20% devem ser relacionados a conteúdo institucional e promocional da empresa. Qualquer proporção diferente dessa pode prejudicar a relação dos seus seguidores com a sua página. Imagine encher de comerciais o seu programa favorito. Acho que você também não iria gostar, não é mesmo?

4. Interaja com o seu público

Apesar de virtual, sua página precisa ser humana. Não ignore seu público e procure responder aos comentários, críticas e dúvidas no menor tempo possível. Isso dará credibilidade à sua fanpage e à sua empresa, além de garantir a satisfação de seus fãs.

5. Síntese do conteúdo

Segundo o Kissmetrics, um site de análise de dados, postagens com até 80 caracteres recebem 66% mais engajamento do que mensagens longas. Todo link e imagem precisam de uma contextualização, mas uma mensagem longa pode espantar o usuário.

6. Crie sua base de fãs

Tente criar um público de maneira orgânica, anunciando sua página em outras mídias ou até mesmo fazendo anúncios dentro do próprio Facebook. Evite comprar curtidas (sim, é possível), uma vez que o que realmente importa é a qualidade dos seus seguidores. Afinal, o que adianta comunicar para as pessoas erradas?

7. Encontre um equilíbrio

Não há um número exato de postagens que você deve fazer na sua página diariamente. Analise o desempenho e a resposta por parte do seu público para encontrar um equilíbrio e não incomodar os seus fãs. Uma overdose de posts pode espantar muitos deles e fazer com que parem de acompanhá-lo.

8. Horários nobres

Assim como qualquer outra mídia, o Facebook também possui seu horário nobre. De acordo com análises de resultados de 2015, o site Sprinklr revela ser entre às 11h e 14h dos dias úteis. Terça, quarta e quinta-feira apresentam um pequeno aumento no movimento.

Gostou do assunto abordado nesse artigo? Gostaria de aprender mais? Veja o nosso curso de Facebook Marketing:

Dicas para uma boa presença nas mídias sociais

Para a maioria das empresas existentes, estar nas redes sociais é indispensável. Isso todos sabem, o que nem sempre acontece é a preocupação com a qualidade da presença. O Facebook (e não só ele), por exemplo, já virou cartão de visita e vitrine para muitos negócios. Não é preciso de muito esforço para encontrar pessoas que usam uma página como referência na tomada de decisão antes de comprar um produto ou serviço. Por isso, separei algumas dicas relevantes para melhorar ainda mais a sua percepção pelos seus clientes.

1. Seja omnichannel

O conceito de omnichannel basicamente se define em estar presente em todos os canais possíveis de venda e/ou comunicação. O que o difere no entanto do multichannel e do crosschannel é a preocupação com a experiência do cliente. Já se foi a época em que a única preocupação era apenas a venda. Clientes buscam por experiências diferenciadas e se você não entrega-las, eles irão procurar em outro lugar. Esteja em todas as mídias, crie conteúdos de relevância e trate seu cliente como rei.

2. Seja antes de ter

Uma outra dica valiosa é a de ser antes de ter. Pareça grande, mesmo não sendo. Como isso é possível? Através de uma identidade visual bem definida e um ótimo atendimento. Lembre-se: nada valerá se você não entregar um produto ou serviço à altura. Percepção e entrega deverão sempre andar lado a lado.

3. Qualidade de conteúdo

Os clientes não estão nas mídias sociais para comprar e sim para consumir conteúdo. Você é um intruso! Por isso, dê menos importância (mas não abra mão) a postagens relacionadas à vendas, preços e produtos. Crie um ambiente descontraído em suas redes e atraia a atenção pela qualidade da sua informação. Dessa maneira seu público estará mais disposto a assimilar qualquer tipo de informação no futuro.

Ainda sobre o assunto, dê total atenção à qualidade das imagens utilizadas. Preze pela boa resolução, originalidade e criatividade.

4. Crie uma rotina

O alcance orgânico das publicações no Facebook já foi muito interessante no passado. Hoje, sua informação não chega nem a 5% do seu público na rede. Ele é ainda pior quando não existe uma rotina de publicações, por isso é extremamente importante manter sua página ativa. De uma maneira diferente, a falta de rotina pode também prejudicar outras mídias como Twitter e Youtube por exemplo, por isso crie uma agenda de postagens e mantenha seus canais a todo vapor.

5. Se está na chuva, é para se molhar

Pense nas suas redes sociais como plantas e como tais precisam ser regadas. Se você decidiu estar presente num determinado canal, então você deve cuidar daqueles que por ali se comunicam. Todo e qualquer contato deve ser correspondido e de preferência no menor tempo possível. Isso favorece a imagem da marca e gera mais confiança pelos clientes.

Gostou das dicas? Fique ligado em nosso blog para acompanhar mais.

JUNTE-SE A MAIS DE 50.000 PROFISSIONAIS DE AUDIOVISUAL