Cinema

Tela Trans: um acervo brasileiro de produções de pessoas trans

Conheça o Tela Trans, uma plataforma que abriga um acervo de produções cinematográficas brasileiras de pessoas trans.

23 dias atrás

Quantos filmes realizados por pessoas travestis, transgênero e não-binárias você já assistiu?

Provavelmente, muito menos do que produções de homens, brancos, cisgênero e heterossexuais. A discussão sobre a dominância desse padrão no cinema é pauta das principais discussões na indústria: o Oscar, por exemplo, já repensou suas regras levando em consideração a inclusão de pessoas não brancas, mulheres, LGBTs, latinos e pessoas com deficiência na premiação.

Mas até que essas mudanças tenham efeito na visibilidade dessas produções, como encontrar filmes que foram produzidos por esses diferentes grupos?

Visibilidade

No Brasil, parte da solução pode ser encontrada na iniciativa das cineastas Caia Coelho e Pethrus Tibúrcio, que fundaram o Tela Trans, a partir de uma pesquisa de pelo menos cinco anos.

O Tela Trans, criado em 2021, é uma plataforma virtual que tem por intenção construir um acervo do cinema dirigido por pessoas trans no Brasil, do primeiro momento que temos notícia até a produção feita hoje.

Na plataforma você encontra produções como PERIFÉRICU, o primeiro episódio da websérie Babado Periférico - uma série documental que pretende escancarar a realidade das LGBTs periféricas de São Paulo -, com direção assinada por Rosa Caldeira e Nay Mendl.

Mapeamento

Na aba destinada aos realizadores, você encontra uma pequena biografia de quem tem seus filmes listados na plataforma, além das funções que a pessoa desempenha na produção cinematográfica, estado de atuação e contato, criando, assim, um mapa de realizadores brasileiros trans - o que dá visibilidade ao grupo, também como profissionais do cinema, e não apenas ao seus filmes.

A iniciativa se assemelha ao DAFB - Diretoras de Fotografia do Brasil, que falamos em nosso post sobre como fortalecer mulheres diretoras de fotografia. O site tem como objetivo “organizar as profissionais atuantes e fortalecer a posição da mulher dentro do mercado audiovisual brasileiro”. Ao acessar o site https://www.dafb.com.br/ você encontra o perfil, portfólio e contato de mulheres (cis e trans) e homens trans profissionais do cinema. São operadoras de câmera, cinegrafistas, fotógrafas still, loggers e muito mais, de 32 cidades.

E o melhor de tudo é que o Tela Trans é uma plataforma aberta e colaborativa. Você, pessoa trans, pode contribuir com o acervo neste link e formar parte desse mapa de profissionais de todo o Brasil. E se você se interessou pela proposta e quer conhecer melhor o cinema brasileiro feito por pessoas trans, acesse o site: https://telatrans.com.br/.

Autor(a) do artigo

Rafael Alessandro
Rafael Alessandro

Professor, coordenador e produtor de conteúdo no AvMakers. Rafael Alessandro é formado em Comunicação, graduando em Cinema e Audiovisual e mestrando em Cinema e Artes do Vídeo pela Faculdade de Artes do Paraná.

Todos os artigos

Artigos relacionados Ver todos