O que esperar do novo Adobe Premiere Pro CC 2020?

A Adobe lançou recentemente a sua nova versão do Premiere Pro 14.0: Adobe Premiere Pro CC 2020, e ela tem várias novidades. Qual delas será que mais vai te ajudar?

A Adobe Inc. anunciou recentemente o lançamento do editor de conteúdo que é um dos mais populares quando o assunto é edição de conteúdo audiovisual: O Adobe Premiere Pro 14.0.

E junto com a nova edição vieram também alguns recursos que prometem muito em termos do que é possível fazer com o software.

O Auto Reframe

Um dos efeitos que é novidade e que está chamando a atenção é o Auto Reframe. Único recurso realmente novo na versão apresentada, ele já era aguardado por quem já tem o costume de trabalhar na plataforma. Ele usa inteligência artificial do Adobe Sensei para fazer a identificação de objetos que os humanos achem interessantes.

Estranho? A gente explica:

Basicamente, eles tiraram muitas fotos e disseram ao computador para analisar como a retina humana reage a eles e aprender os padrões.

Então, como esse recurso, que deveria automatizar a tarefa de reestruturar vídeos para diferentes proporções, se encaixa no fluxo de trabalho diário de edição?

Antes de tudo, você precisa entender que esse efeito não é um tipo de ferramenta de só aplicar e deixar o computador fazer a mágica. Ainda que ela seja muito boa e funcione muito bem em algumas fotos, em muitas outras, o resultado exigirá que você exclua ou edite os keyframes para ter um resultado um pouquinho melhor.

Pode ser que a inteligência não reconheça o objeto mais importante em uma foto ou apenas enquadrá-lo de maneira errada, e isso poderia alterar os resultados que o programa pode entregar.

Pode ocorrer de a sua composição e a composição construída pela inteligência seja divergentes. Infelizmente ainda não temos algoritmos perfeitos; ainda que progressos consideráveis estejam sendo feitos. Embora, no futuro, à medida que o aprendizado de máquina melhore, as coisas podem caminhar para algo mais certeiro.

Lembre-se de que o Auto Reframe foi projetado para ser uma etapa final, isto é, o efeito deve ser aplicado quando a edição de uma determinada sequência for concluída. Algumas sequências precisam ser preparadas antes de aplicar esta ferramenta.

Com camadas mais complicadas ou multicamadas não são dimensionados corretamente para uma nova proporção quando o assunto é o Auto Frame. E você pode acabar tendo transições aplicadas a camadas de ajustes que simplesmente não se traduzem em nenhuma proporção diferente no seu trabalho.

Sabendo disso, é interessante saber que o Auto Reframe é mais uma ferramenta incrível para o Premiere Pro, mas que será melhor explorado dentro de sequências simples com pessoas, animais e outros objetos em movimento isolados. Para projetos mais complicados, ainda ajudará a obter um bom ponto de partida.

Produção de áudio e time remapping

Para muitos produtores de conteúdo, essas duas atualizações já eram muito aguardadas, uma vez que ambas aumentam o limite para o valor máximo que você pode aplicar.

A velocidade máxima de remapeamento do tempo agora é 20.000%. O limite anterior de 1.000% ficou um pouco inconveniente, principalmente se você quisesse remapear um clipe mais longo.

Uma desvantagem é que para chegar ao novo valor máximo, você precisa arrastar bastante o cursor para fazer o remapeamento.

Uma outra coisa que foi estendida foi o alcance dos faders de áudio e volume. Anteriormente, o máximo era apenas + 6db, contra os novos +15db, o que para muitos usuários, muitas vezes, não era suficiente.

E esses recursos tivram seu layout repaginados.

Visualmente, pode até parecer estranho, mas faz muito sentido. Dessa forma, a manipulação de volume em toda a faixa deve ser mais precisa e intuitiva.

Todo poder dos atalhos

Essa é uma das versões com mais atalhos. Isso sem falar nos muitos que são personalizáveis. Atribuir comandos a atalhos é uma forma muito mais prática e fácil de aumentar eficiência no seu workflow.

Consegue imaginar como será quando você conseguir fazer a interpolação de keyframes ainda mais rapidamente?

Claro que todos os atalhos são úteis, e você vai achar alguns mais do que outros. O ponto é que é sempre muito válido quando um comando é transformado em um atalho: de certa forma, alguém sempre terá o trabalho facilitado.

Aqui você tem alguns:

• Selecionar Camada Gráfica anterior (Win: Alt + Ctrl + [, Mac: Opt + Cmd + [)
• Selecione a próxima Camada Gráfica (Win: Alt + Ctrl +], Mac: Opt + Cmd +])
• Iniciar a Edição de Texto para uma Camada Gráfica (Win: Alt + Ctrl + ‘, Mac: Opt + Cmd +’)
• Trazer a Camada Gráfica para frente (Win: Shift + Ctrl +], Mac: Shift + Cmd +])
• Colocar a Camada Gráfica para trás (Win: Shift + Ctrl + [, Mac: Shift + Cmd + [)

Como ficam os Tamplates de Motion ?

Uma coisa legal a ser dita sobre a nova versão é a maneira como os Tamplates de Motion Graphics trabalham junto com After Effects no Premiere Pro: um recurso que não pode faltar. O novo lançamento adiciona algumas pequenas melhorias que eram esperadas pelos criadores.

O menu em Dropdown era muito necessário para quem já trabalhava com os parâmetros da animação — que deu uma nova cara para o visual de como está disposta cada parte de configuração da animação que você está trabalhando.

Em seguida, o Painel de Gráficos Essenciais agora terá um campo de edição de várias linhas para texto em Motion Graphics Templates.

O campo de edição terá 3 linhas de texto e, se você exceder esse valor, ele terá uma barra de rolagem vertical.

Normalmente, quando você tem uma nova atualização de um software como o Adobe Premiere Pro, por mais que pareçam pequenas num primeiro momento, são mais perceptíveis no longo prazo, quando seus recursos podem ser mais explorados.

As novas funções do software procuraram propor novas abordagens principalmente ao aplicar inteligência artificial, tratamento de som, eficiência dentro da platorma e a integração com recursos de outros softwares, como Adobe After Effects, tão necessários em mundo audiovisual em que os efeitos e animações ganham acentuado destaque.

Deixe seu comentário
Share

Escritor e redator, formado em Rádio e Televisão pelo Complexo FIAM-FAAM, apaixonado por literatura e observador míope do espaço sideral.