música

Compondo Trilha Sonora: Mickeymousing

“O mickeymousing é uma técnica que sincroniza a música com as ações da imagem.”

O mickeymousing está muito ligado ao soundesign, porém ao invés de recorrer a técnicas como foley, biblioteca de sons, SFX, o mickeymousing recorre à trilha sonora, utilizando os instrumentos musicais para pontuar as ações dos personagens. Em “A Formação da Poética Musical no Cinema”, Ney Carrasco cita que:

“A técnica de mickeymousing é a primeira técnica musical desenvolvida com o objetivo de produzir um tipo de música especificamente voltada à linguagem audiovisual. Por meio dela a sincronia é levada ao extremo. […] O termo, obviamente extraído do nome da personagem de Disney, é uma referência ao tipo de sonorização característico dos desenhos animados, em que a música acompanha todas as nuanças da ação (CARRASCO, 2003, p. 138).”

Guilherme Maximiano, no artigo acadêmico “O mickeymousing está morto?”, disponível em seu site, resume que o mickeymosuing é:

1 – Uma música composta para a imagem em movimento;
2 – Criada após ou em conjunto com a produção e edição da imagem;
3 – Uma tentativa de mimetizar com grande precisão os movimentos e inflexões da imagem, através de uma cuidadosa disposição dos elementos musicais. Nesse ponto, vale notar que essa sincronia não é obtida através da utilização de ataques isolados ou pequenos fragmentos sonoros (o que se obtém através da edição de imagem e vídeo), mas de uma música contínua que efetivamente se modifica para acompanhar a ação.

A técnica de mickeymousing foi usada também em diversos filmes de ficção.

Quando a animação é produzida para acompanhar uma música já existente, é mickeymousing? Bom, para alguns autores é, para outros não. Algumas pessoas consideram que o mickeymousing é simplesmente a técnica de imagem e música sincronizadas, independentemente da forma que se utilizou para chegar nesse resultado, enquanto outros observam o mickeymousing como uma técnica unicamente musical. Veja esse exemplo:

https://www.youtube.com/watch?v=LpKA9n-75tQ

É importante destacar também que o mickeymousing tinha uma função essencial que era preencher o filme e dar vida às ações, principalmente nas animações. O que de fato ocorre, é que no início do desenvolvimento dessa técnica, privilegiava-se a função musical, porém quando as produções começaram a ser mais faladas do que musicadas, o uso do mickeymousing diminuiu, pois o plano sonoro da voz, geralmente, destaca-se. Então, o que podemos notar é que as produções atuais até fazem o uso do mickeymousing, porém como suas narrativas são essencialmente pautadas no diálogo, o uso dessa técnica acontece com maior moderação, sendo utilizado mais como um recurso para pontuar momentos específicos.

Microfone Condensador: O que é e quando usar?

Você já deve ter ouvido ou lido muitas vezes sobre microfone condensador, mas afinal o que é esse microfone e como ele funciona?

Todo microfone é um transdutor, ou seja, um mecanismo capaz de converter um tipo de energia em outra. Ele capta a energia acústica, em outras palavras a vibração, e a traduz em energia elétrica. Essa conversão pode mudar um pouco de acordo com o tipo de microfone e por isso iremos dividi-los de acordo com suas categorias.

Áudio Digital - Elementos Básicos do Som
Curso de Áudio Digital - Elementos Básicos do Som
CONHEÇA O CURSO

Esse microfone funciona pela capacitância gerada por duas placas paralelas que não possuem contato entre si. A pressão sonora movimenta o diafrágma e este movimento muda a capacitância do circuito, criando uma tensão variável como saída. Esse tipo de microfone necessita de alimentação externa, mais conhecida como “Phantom Power”.

Essa carga pode ser encontrada geralmente em mesas de som e gravadores com o símbolo +48V e é responsável por carregar os capacitores. Alguns modelos usam outros tipos de corrente, como por exemplo, +24V e é importante estar atento a isso, mas a grande maioria utiliza a carga padrão que é +48V.

Por esse motivo tornam esse tipo de microfone bastante sensível, o que aumenta também a sua resposta de frequências. É comum utilizar esse tipo de microfone em situações que se deseje obter bastante detalhe da fonte sonora ou até mesmo manter uma maior distância dela para fazer a captação.
Na música, geralmente é mais comum ver esse tipo de microfone em estúdios de gravação, que é um ambiente controlado, do que em shows ao vivo, mas nada disso é regra!

Na indústria audiovisual esses microfones são facilmente encontrados em microfones para câmera, lapela e shotgun. Alguns modelos podem ser alimentados por pilha e até mesmo baterias internas que podem ser carregadas via usb.