Grids no design

Organização visual é fundamental dentro do design e neste artigo veremos a importância e alguns exemplos de distribuição de informações a partir de grids. Em resumo, eles ajudarão a estruturar o conteúdo de forma mais simples e harmônica dentro da área de trabalho. É válido deixar claro que isso não é uma regra dentro do design e sim uma ferramenta para a criação.

Os grids são formados por conjuntos de linhas (verticais, horizontais ou diagonais), podendo essas estarem dispostas em diferentes direções e formatos (retangulares, quadrados, circulares). Eles podem ser utilizados na criação de peças publicitárias, editoriais e até mesmo na criação de logotipos, de forma a fornecer uma estrutura consciente e consistente para o design. De acordo com informações literárias, essa maneira de se organizar conteúdo nasceu a milhares de anos, mas ganhou força durante a revolução industrial e o movimento Bauhaus, principalmente na diagramação de jornais e cartazes pelos artistas da época.

Os benefícios na utilização de grids

Designers estão sempre buscando soluções para problemas visuais e organizacionais de conteúdo. Na maioria das vezes acabam encontrando na utilização de grids. Mas esse não é o único benefício. Vejamos alguns:

  1. Clareza / Organização – os grids proporcionam uma organização para o layout, proporcionando uma fácil navegação através das informações.
  2. Eficiência – os grids proporcionam tomadas de decisões mais rápidas em relação a disposição de novos elementos dentro do layout.
  3. Economia – um projeto que possui grids pode transitar entre diferentes designers e ter seu conteúdo alterado sem que se perca a identidade, uma vez que já está estabelecido, através de linhas guias, onde o conteúdo deverá e poderá ser adicionado.
  4. Consistência / harmonia – os grids ajudam a gerar uma hierarquia visual através da disposição de elementos
Clareza / Organização

Se pararmos para analisar, os grids são utilizados em diversos elementos do nosso cotidiano (e não apenas no design) a fim de organizar e facilitar a compreensão da informação. Pensemos em mapas, na arquitetura de cidades modernas e até mesmo na disposição das grades de uma janela por exemplo. Eles estão por todos os lugares.

Eficiência

Os grids impõem restrições a um layout, ajudando a reduzir a infinidade de possibilidades na distribuição de informações. Ao construir um grid, você estará determinando onde o conteúdo será (e não será) localizado, o que acabará gerando possibilidade de se concentrar em outros aspectos do design.

Economia

Da mesma forma que os grids ajudam um designer individual, eles também poderão ajudar outros profisionais a entender a estrutura de um design, possibilitando que assumam o controle do projeto ou que vários designers colaborem com o mesmo.

Harmonia

Os grids promovem ritmo e consistência a um design e ajudam a desenvolver relacionamentos entre elementos com base em proporções racionais.

Vejamos abaixo, alguns exemplos de grids sendo utilizados na prática.

Diagramação:

Criação de logotipos:

Layout de sites:

Gostou do assunto? Gostaria de conhecer mais a respeito de grids? Deixe seu comentário 🙂 Até a próxima!

Deixe seu comentário

Designer gráfico há 6 anos, especializado em branding. Formado em Publicidade, Propaganda e Criação pela Universidade Mackenzie de São Paulo.