5 dicas para dinamizar a sua edição

Por mais que muito do trabalho do editor ele aprenda na prática, muitos editores iniciantes esquecem que há todo um preparo antes de botar a mão na massa, como o estudo do projeto, análise do material pré-produção e outros processos que são importantes antes da ilha de edição.

O editor é responsável por tratar as imagens e cenas gravadas de maneira que elas possam corresponder com os propósitos que foram imaginados para aquele filme e que, até o momento da edição, ainda eram arquivos enormes e separados e sem um contexto narrativo próprio.

É durante a edição que o filme vai ganhar sentido e por isso ela tem um papel tão essencial dentro da produção de um filme como um todo.

E é por isso que vamos mostrar alguns passos que podem te ajudar a editar com mais fluência e atingir os melhores objetivos para o seu projeto.

Estude o seu material

De uma coisa você pode estar certo: os melhores resultados só serão entregues se você entende quais são as necessidades do projeto, seu público alvo, ritmo, ordem de cena, seu impacto, entre outros fatores que vão influenciar e muito a sua edição e, claro, no resultado final.

Leia o roteiro

Uma das primeiras partes importantes para o trabalho com edição é que você leia o roteiro e converse com o diretor do filme, pedindo um briefing desse conteúdo.

Mais do que falas e argumentos, com um briefing você tem a oportunidade de alinhar com a direção a linguagem, impressão artística e direção de arte, direcionamentos gerais sobre a obra ou outras necessidades que vão fazer parte do seu trabalho na edição e que podem não estar tão explícitas no roteiro.

Storyboard

Normalmente o storyboard é preparado pelo diretor(a) do projeto ou pelo diretor(a) de fotografia. Junto com o seu briefing, você pode pedir pelo storyboard para ter uma ideia de quais são os enquadramentos que foram pensados para cada cena dentro do filme.

Faça uma cópia de segurança sua

Já dizia o velho ditado “quem tem um não tem nenhum”, então quando você receber o material para edição, é interessante que você faça uma cópia dele em um HD externo ou outro tipo de mídia para que você não corra riscos desnecessários caso algum erro técnico ocorrer com o seu computador, por exemplo.

Claro que todo material audiovisual costuma ocupar um espaço considerável no seu computador, então vale a pena investir ou em um HD de maior capacidade ou em vários HD para fazer esse tipo de função.

Existem soluções dentro do mercado, como SSD e o RAID, que podem te ajudar com a questão de armazenamento, mas a sua relação custo-benefício ainda pode não ser a mais favorável dependendo do tamanho do projeto que você está trabalhando.

Faça um Proxy do material

Quando você recebe o material para edição, dependendo do nível de qualidade da câmera que obteve as gravações, os arquivos podem vir em raw, um formato muito pesado e que praticamente guardou todas as informações da câmera.

Para que você possa trabalhar melhor, principalmente se seu computador não é tão potente, é interessante que você faça a transformação do codec original do arquivo (raw) para um outro que seja mais fácil de trabalhar: um processo chamado Proxy.

Quando você terminar seu trabalho de edição é só converter novamente o arquivo no formato que você o recebeu.

Seja organizado(a)

Organize os seus arquivos por pastas nomeadas de maneira intuitiva para que você ou outros profissionais que trabalhem na sua equipe ou depois de você possam se localizar com facilidade em meio aos arquivos.

Isso pode ser uma medida muito útil quando se trabalha com uma equipe e você não está editando sozinho ou ainda quando a quantidade de material é razoavelmente grande.

Faça uma decupagem

Esse é o momento em que você vai levar o seu material para o software de edição, seja ele qual for, e assisti-lo, fazendo as marcações de início e fim dos arquivos que você vai utilizar e ainda inserir metadados em cada arquivo — informações em forma de texto sobre aquele arquivo, como o tipo de plano ou enquadramento —, se assim for necessário.

Os metadados, aliás, te ajudam a encontrar aquele determinado arquivo com maior facilidade.

Finalização

Assim que as informações do seu vídeo antederem aquilo que foi estipulado no planejamento, é o momento de unir todas as informações, cenas, tratamentos e outras alterações feitas no conteúdo, em um único arquivo, transformando o arquivo no codec que é necessário para que a entrega seja feita.

É durante a finalização que o computador mais trabalha, e é quando você pode optar por deixar ele renderizar em segundo plano.

Deixe seu comentário
Share

Escritor e redator, formado em Rádio e Televisão pelo Complexo FIAM-FAAM, apaixonado por literatura e observador míope do espaço sideral.