Propriedades Físicas do Som: Timbre

Quarta e última propriedade física do som, o timbre.

Timbre é a qualidade do som que nos permite reconhecer sua origem, ou seja, a característica do corpo sonoro que nos permite identificá-lo. Pense, por exemplo, em um timbre de violão e piano, são diferentes, certo?

Vamos juntar todas as propriedades que vimos anteriormente e pensar:

“Se tocar a mesma frequência, que pode ser a título de exemplo um Lá 440 Hz, com a mesma** intensidade e duração, por que ainda assim o timbre de um violão é diferente do piano?”

Isso acontece, porque um som é constituído de harmônicos, que são frequências múltiplas da fundamental. O material utilizado no instrumento, sua forma e tamanho alteram essas séries de harmônicos, que por sua vez produz timbres diferentes.

Já reparou que mesmo dois instrumentos iguais, por exemplo, violão marca A e violão marca B possuem timbres diferentes? É isso que fará algumas pessoas preferirem uma marca do que outra. Então timbre é só gosto? Não! Timbre pode envolver gosto, porque eu posso gostar da voz de alguém cantando e você não, mas além do critério de julgamento pessoal, o timbre está relacionado à definição e nosso trabalho é entender e explorar ao máximo a definição de um corpo sonoro.

Veja uma referência da atuação de alguns instrumentos:

Deixe seu comentário
Airton Júnior

Professor de áudio no AvMakers, Airton iniciou os estudos de música aos 6 anos de idade. É formado pelo “Conservatório Musical Souza Lima” no Curso Dinâmico de Áudio e Bacharelado em Audiovisual pelo Senac. Como violonista já se apresentou em programas como o “Encontro com Fátima Bernardes” e do TEDx, além de canais do youtube de grande reconhecimento. Como produtor musical, operador de som e mixagem, atuou com diversos nomes muito importantes do cenário nacional.