Compressor de Áudio: Como usar?

Os processadores de dinâmica atuam diretamente na amplitude do som.
Nesse primeiro artigo, falaremos sobre o compressor. Afinal, o que é, para que serve e como usar?

O compressor é bastante utilizado quando queremos buscar novas relações entre as variações de dinâmica que compõe uma banda sonora. Com ele podemos, por exemplo, aumentar as partes de menor pressão sonora, sem que as partes mais altas subam de volume proporcionalmente.

Existem relatos de que antes de sua invenção, era comum em estúdios de gravação ter mais de uma pessoa operando a mesa de som e outros periféricos para ir corrigindo as variações de dinâmica em tempo real, pois seria uma tarefa muito difícil para apenas uma pessoa controlar diversos canais ao mesmo tempo. Dessa forma, em momentos de maior pressão sonora, os operadores diminuiam o volume e faziam correções para que o som não distorcesse. Já em momentos de menor pressão sonora, aumentavam o volume para conseguir um bom nível de sinal x ruído.

Curso de
CONHEÇA O CURSO

Hoje, o compressor além de ser encontrado em periféricos físicos, pode ser também adquirido em forma de plugin.

Conheça alguns parâmetros importantes para sua utilização.

Threshold: É o nível do sinal de entrada, normalmente expresso em dB, a partir do qual um determinado sinal começa a ser atenuado pelo compressor. Em outra palavras, imagine o threshold como uma linha e o sinal de áudio como uma variante que às vezes fica abaixo dessa linha e em outros momentos a ultrapassa (esse fato está diretamente ligado à dinâmica e se você quiser entender mais sobre isso, é só acessar esse outro texto https://www.avmakers.com.br/blog/propriedades-fisicas-do-som-intensidade/).

Quando um determinado sinal de áudio ultrapassar essa linha, o compressor atuará. Isso quer dizer que quanto mais perto essa linha imaginária estiver dos transientes, mais sinais serão comprimidos.

Knee: Nesse parâmetro escolhemos se queremos uma compressão suave ou forte.

Ratio: Determina a intensidade ou proporção de atenuação imposta pelo compressor às amplitudes que excedem o nível do threshold. Essa proporção é expressa em números, sendo o primeiro valor o sinal de entrada em dB acima do nível de threshold e o segundo o sinal de saída.

Exemplo: a proporção 3:1 diz que para 3 dB que ultrapassem a linha do threshold o sinal de saída será de apenas 1dB. Quanto maior for a proporção, maior será a atenuação.

Attack: Tempo que o compressor leva para funcionar desde o instante que um determinado sinal alcançou o nível de threshold. Números menores sugerem uma atuação mais rápida do compressor.

Release: É o tempo que o compressor leva para parar de funcionar desde o instante que o nível de entrada caiu abaixo do threshold estabelecido.

Makeup: É a compensação do sinal de saída. Geralmente ao comprimir algum som, é normal perder pressão sonora (volume), com esse parâmetro é possível buscar novas relações de dinâmica.

Deixe seu comentário

Professor de áudio no AvMakers, Airton iniciou os estudos de música aos 6 anos de idade. É formado pelo “Conservatório Musical Souza Lima” no Curso Dinâmico de Áudio e Bacharelado em Audiovisual pelo Senac. Como violonista já se apresentou em programas como o “Encontro com Fátima Bernardes” e do TEDx, além de canais do youtube de grande reconhecimento. Como produtor musical, operador de som e mixagem, atuou com diversos nomes muito importantes do cenário nacional.