Cinema

20 filmes para assistir online e de graça no Festival de Cinema Japonês

Confira como participar do Japanese Film Festival (JFF), que exibe 20 filmes japoneses de maneira online e gratuita.

4 meses atrás

Até 28 de fevereiro, acontece o Japanese Film Festival (JFF), que está sendo realizado online e completamente gratuito. A programação reúne 20 filmes que vai de clássicos do cinema japonês até produções lançadas no ano passado.

Para ter acesso aos filmes, basta realizar um cadastro no site e escolher os filmes que quer assistir. Você pode assistir quantos filmes quiser até dia 28 de fevereiro às 5h00 da manhã, porém, a partir do momento que selecionar algum filme, você terá 48 horas para concluí-lo.

Os filmes estão disponíveis com áudio original e legendas com 15 opções de idiomas, incluindo o português. Confira alguns destaques da programação:


Rashomon (1950)

Japão, século XI. Durante uma forte tempestade, um lenhador (Takashi Shimura), um sacerdote (Minoru Chiaki) e um camponês (Kichijiro Ueda) procuram refúgio nas ruínas de pedra do Portão de Rashomon. O sacerdote diz os detalhes de um julgamento que testemunhou, envolvendo o estupro de Masako (Machiko Kyô) e o assassinato do marido dela, Takehiro (Masayuki Mori), um samurai. Em flashback é mostrado o julgamento do bandido Tajomaru (Toshirô Mifune), onde acontecem quatro testemunhos, inclusive de Takehiro através de um médium. Cada um é uma “verdade”, que entra em conflito com os outros.


Nobo no Shiro (2012)

No ano de 1590, o poderoso daimyo Toyotomi Hideyoshi se aproxima de seu plano de unificar todo o Japão, mas ele se depara com uma fortaleza flutuante conhecida como Castelo Oshi. Narita Nagachika deve usar seu exército para defender o castelo.


Eve no Jikan (2010)

Se passa em um futuro onde a mecatrônica atingiu um nível de perfeição incrível, capaz de fabricar robôs praticamente idênticos a seres humanos, com a diferença de que eles são usados apenas como meras ferramentas. A trama se desenrola quando o dono de um desses androides percebe que seu androide está agindo estranhamente. Tentando descobrir a causa, ele acaba encontrando um “cafe”, chamado ‘Eve no Jikan’, cuja regra era que não houvesse descriminação entre humano e androide.

Autor(a) do artigo

Rafael Alessandro
Rafael Alessandro

Professor, coordenador e produtor de conteúdo no AvMakers. Rafael Alessandro é formado em Comunicação, graduando em Cinema e Audiovisual e mestrando em Cinema e Artes do Vídeo pela Faculdade de Artes do Paraná.

Todos os artigos

Artigos relacionados Ver todos