dB

Propriedades Físicas do Som: Intensidade

A primeira das quatro propriedades física do som é a intensidade. Vamos entender sua aplicação e algumas curiosidades.

A intensidade, também conhecida como volume, é a quantidade de energia que se aplica a um corpo sonoro e é medida em Decibel (dB), em homenagem ao engenheiro Alexander Graham Bell. Como essa unidade é usada em áudio e eletrônica para comparar diversas grandezas, é comum vir acompanhada de algum sufixo. Então, quando falarmos em intensidade sonora, estaremos nos referindo ao dB SPL (Sound Pressure Level).

Áudio Digital - Elementos Básicos do Som
Curso de Áudio Digital - Elementos Básicos do Som
CONHEÇA O CURSO

A título de curiosidade, vale também dizer que como não escutamos de forma linear, percebeu-se que para medirmos o decibel em relação ao ouvido humano precisaríamos adotar uma equação logarítmica. Vamos pensar um exemplo?
Seguindo a fórmula logarítmica, se um sistema de som tiver 10w de potência e isso corresponder, por exemplo, a 10dB em nível de intensidade sonora, caso eu dobre a potência para 20w, o valor do decibel não será 20, mas sim 13dB. Se eu dobrar para 40w, 16dB e assim por diante, ou seja, nossa percepção auditiva percebe o dobro ou metade de pressão sonora a cada 3 dB.

Um violão, por exemplo, tocado com mais energia, aumentaria a pressão sonora e consequentemente a intensidade. Se diminuir a aplicação da energia o som terá menos pressão sonora, portanto podemos dizer que perdeu volume.
Esse fenômeno é frequentemente explorado na indústria audiovisual e musical com a finalidade de criar dinâmica, que é a relação entre as variações de intensidade do som.

Trata-se portanto de uma forma de linguagem para explorar, por exemplo, sentimentos.
Em filmes de terror e suspense fica bem claro esse recurso. Repare que geralmente se constrói um arco de dinâmica, começando com intensidade baixa ou moderada, que é o que irá prender a atenção do espectador e trazer tensão e logo após uma intensidade forte, que dará o susto.

Na música não é diferente, comece a reparar na história que uma canção tenta passar e como esse recurso auxilia nessa construção narrativa. É comum, por exemplo, que o refrão seja o momento mais forte e consequentemente com mais intensidade para se destacar dos demais.