Como começar um Vlog?

Muita gente imagina que para começar um vlog você precisa de um equipamento ultrassofisticado, quando essa pode ser uma das partes menos importante nesse tipo de produção.

Uma forma que muitos filmmakers encontram de gerar mais conteúdo em torno daquilo que produzem é começar um vlog, seja ele diário ou semanal. Esse tipo de produção, além de permitir um acompanhando do “por trás das câmeras”, dá a oportunidade do público acompanhar como ocorrem os processos de produção desses filmmakers — o que acaba por servir quase como uma escola para aquela audiência.

Mas o que é necessário para começar um vlog? Pois dessa vez a gente separou algumas dicas para você enriquecer ainda mais o seu conteúdo com vídeos nesse formato.

1) Tenha conhecimento básico sobre câmeras

Assim como qualquer outro formato, o vlog é um meio audiovisual que exige algum conhecimento em composição, luz e som. Por mais óbvio que isso possa parecer, ter esse tipo de noção é essencial para a construção de um conteúdo que faça a diferença e vá além da mera imagem de alguém falando com uma câmera.

Mesmo que a forma que você vá captar seja a mais simples, como um smartphone, tenha em mente como esse quadro vai ser produzido e como você pode trabalhar para que ele fique o mais agradável possível. Lembre-se: o foco deve estar naquilo que você quer contar e não nos itens distrativos como um foco errado, uma luz piscando no fundo do quadro ou mesmo um som que não está claro.

2) Acostume-se com a sua própria imagem

Esse é um item um tanto engraçado: boa parte dos filmmakers está acostumado a captar imagens de outras pessoas e não é uma tarefa difícil pegar a câmera e sair por aí captando o mundo em forma de pixels.

A coisa toda muda quando se trata dessa mesma pessoa se filmando e tendo que dar um texto ou explicar o que está acontecendo naquela cena que ele ou ela está captando. Quantos diretores de cinema que têm uma obra fantástica não parecem estar desconfortáveis quando estão na frente das câmeras? É normal que essa inversão gere estranhamentos.

Toma certo tempo, mas você precisa se acostumar com a sua própria imagem — e voz. No começo é estranho, mas quando mais você se gravar e mais ver o conteúdo que está gerando, mais fácil vai ficar. Da mesma forma que você não deve ter acertado de primeira um enquadramento quando filmou a primeira vez, você provavelmente vai esquecer o que deve falar ou vai falar pouco de mais. O importante é tentar.

3) Conte uma história de maneira única

Um dos grandes erros que ainda se comete quando se fala de vlog é imaginar que todo vlog precisa ter aquele formato tradicional que a gente encontra em alguns influenciadores digitais internet a fora narrando a maravilhosa viagem a Disney, quando isso não corresponde à verdade.

Ter algo que contar é diferente do que simplesmente narrar o que está acontecendo na imagem que está sendo exibida. É o bom e velho storytelling.

Veja bem, não há nada de errado em contar sobre uma maravilhosa viagem à Disney, mas ao invés de narrar o que você encontra lá, você pode optar por contar o que te aconteceu dentro dos parques que tornaram aquele momento.

O mesmo acontece dentro da produção audiovisual: ao invés de só mostrar o estúdio sendo montado para uma gravação, monte uma história, por exemplo, de como foi desenvolver o processo de elaboração das luzes ali dispostas, ou de qual é o objetivo da posição das câmeras onde elas estão, envolvendo quem te assiste com aquilo que é mostrado.

Todas as histórias já aconteceram de alguma maneira, mas a forma que você as conta é o que torna tudo único.

4) Saiba por quê você vai começar um Vlog

Começar qualquer projeto só por começar é a receita para o fracasso. Quantos canais você já não viu que narravam o “emocionante” trabalho das pessoas que produziam o canal e logo no segundo vídeo a coisa toda se perdeu?

Isso costuma acontecer quando o vlog em questão não tem um objetivo. Ou quando o objetivo é a fama e o dinheiro por si só, sem um caminho bem definido.

Informar, ensinar, fazer rir ou mostrar processos são objetivos claros e alcançáveis através de um passo a passo a ser seguido, um planejamento, que faz com que a sua audiência se retenha no seu conteúdo. O dinheiro e fama vem da boa execução desses objetivos, muitas vezes como resultado deles.

5) Construa uma boa rotina de trabalho

Começar um vlog pode ser incrivelmente difícil. Principalmente se você já produz conteúdos paralelamente e o conteúdo de vlog vai ser esse complemento ao que você já tem.

Manter uma audiência nesse tipo de vídeo pode ser realmente desafiador pelas noções de público, assunto e um quê de estatística que tudo isso envolve. Pode ser bastante desafiador, embora não seja impossível.

Um dos segredos para fazer esse “malabarismo audiovisual” é você saber dominar a sua rotina e saber como utilizá-la para fazer os constantes rearranjos que o vlogging exige para que não se perca o público.

Por mais que a frequência de publicação seja um dos pontos importantes dentro do vlogging, é melhor coisa que você tenha certa coerência no lugar. Mais vale uma linha de pensamento e produção do que uma série de vídeos desconexos feitos um atrás do outro.

A confusão de focoentre consistência e frequência é o que leva muitos vloggers a começar os canais com muitos vídeos e com um ritmo frenético, mas que, também, se perde com o tempo.

Então a solução é ter um ritmo moderado de produção que te permita o planejamento do conteúdo a ser divulgado: semanalmente ou mensalmente é bastante bom para um começo.

Lembre-se: se o vlog foi um complemente do seu conteúdo, ele também tem que ter uma linha qualitativa próxima daquela que você tem no seu conteúdo principal. A última coisa que você vai querer é ter um curta-metragem, por exemplo, mega bem feito, mas cujo vlog dá a entender que seu trabalho é um tanto desleixado — seja em assunto ou em frequência de produção.

De novo, se você vai gravar o seu vlog com seu próprio celular ou com uma câmera profissional, ao final, faz menos diferença do que se você não é capaz de contar uma boa história que tenha propósito, engaje, ensine e que tenha um ritmo que não te sufoque. Comece pequeno e vá crescendo aos poucos: essa é a dica bônus para ter um vlog de sucesso, não importa do que ele seja.

Deixe seu comentário
Share

Escritor e redator, formado em Rádio e Televisão pelo Complexo FIAM-FAAM, apaixonado por literatura e observador míope do espaço sideral.