Você sabe o que é Speed Ramp?

Dê mais dinamismo aos seus vídeos com algumas técnicas de Speed Ramp.

Mesmo que você não saiba o que é o speed ramp, você já deve ter visto ele em vários vídeos. Sabe aquelas cenas de vídeos sobre skate, uma daquelas na qual o skatista vem com toda velocidade para uma manobra fantástica e aí tudo fica em câmera lenta?

Pois é, isso é speed ramp — ou ainda time remapping:

o manipular a velocidade do seu vídeo por meio dos quadros por segundo.

O speed ramp é um daqueles efeitos que, quando bem aplicado, faz toda a diferença no vídeo, contribuindo para o mood que vai ser desenvolvido: quem aqui não lembra da clássica cena de Matrix, em que Neo desvia das balas disparadas pelo agente Smith em Matrix (1999)?

Além de dar a noção das capacidades do herói do mundo virtual, o speed ramp, nesse caso, ilustra a fantasia e a realidade desse mesmo mundo, o que acaba sendo essencial no desenvolvimento da linguagem do filme em questão. Isso é:

usar o speed ramp ajuda você a direcionar a atenção do seu público a um take em específico, levando-o a experimentar mais detalhes daquela cena.

Todo mundo sabe um momento que esse tipo de efeito pode ser aplicado no vídeo: seja no vídeo de aniversário de um amigo ou numa gravação de uma jogada, numa partida de tênis. E, sim, há grandes chances de que você crie algo muito legal. Porém, se você é um editor iniciante, você deve estar se perguntando como criar esse efeito, e por mais que não seja incrivelmente difícil, tem algumas coisinhas que você deve saber antes de tentar.

Nesse tutorial do Pond5 você vai aprender o básico sobre o speed ramping no Adobe Premiere Pro pra você poder colocar ele já no seu próximo projeto. (Não esquece das legendas 😉 )

Por mais que o vídeo já dê bastante informação sobre como aplicar o speed ramp, é sempre bom ter em mente algumas coisas antes de gravar a cena em si que vai receber o efeito.

  1. Frame rate: Se você quer criar um speed ramp que fique com um aspecto mais profissional, você vai precisar garantir que a sua filmagem tenha um frame rate (fps) — ou taxa de quadros — mais alto. Claro que você não precisa ir e alugar uma câmera dessas que gravam milhões de quadros por segundo, mas pra ter um efeito legal você deve gravar com uma taxa de quadros maior. A maioria das câmeras consegue gravar a taxas como 60 fps, 120 fps, ou até 240 fps. Quanto maior for o frame rate, maior é a capacidade de diminuir a velocidade do vídeo e criar um efeito de tirar o fôlego.

  2. Iluminação: Quanto maior for a taxa de frame rate, menos luz o sensor da câmera recebe, pois o shutter precisa estar em uma velocidade mais rápida, o que significa que as imagens ficarão mais escuras. Então assegure-se que o seu take tem a iluminação necessária para a perda de luz que o efeito vai causar.

  3. Gravando: Uma vez que você já otimizou todas as etapas para o seu speed ramp, você vai ter que decidir em qual parte ele vai se encaixar melhor. Você não pode ter uma gravação inteira com a velocidade reduzida dado o risco do… tédio. Então esse é o momento de pensar: Você quer capturar uma ação? Ou ainda acelerar aquela imagem aérea feita pelo drone? Você quer usar o speed ramp para dar estilo pra um take maior? O Speed Ramp pode ser aplicado em muitos lugares e usados das maneiras mais incríveis, então, realmente pense no que quer evidenciar, bem como quanto tempo gostaria que o efeito durasse.

Fonte: NoFilmSchool

Deixe seu comentário
Share
João Leite

Escritor e redator, formado em Rádio e Televisão pelo Complexo FIAM-FAAM, apaixonado por literatura e observador míope do espaço sideral.