Como utilizar tipos diferentes de contraste em sua obra audiovisual

Contraste é o grau marcante de diferença ou oposição entre coisas da mesma natureza, suscetíveis de comparação.

Quando em um vídeo nós apresentamos algum tipo de contraste ele tende a se tornar mais dinâmico e prender ainda mais a atenção do telespectador.

Entre os diversos tipos de contraste que podemos utilizar, provavelmente os mais conhecidos são os contrastes de luminância e de cor.

Contraste de Luminância e de Cor

Neste frame do filme Nigredo temos um cenário muito escuro contrapondo com a atriz muito iluminada, ela se destaca na cena e a cena causa uma certa estranheza, o contexto geral chama muito a atenção.

Nigredo - Meia Culpa Filmes

Em contrapartida, nessa outra cena no mesmo filme, nós temos o contraste acentuado porém com um fundo muito claro, o que além de tornar a imagem contrastada em si, apresentamos contraste entre as duas cenas que são momentos distintos da história e que merecem contraposição.

Nigredo - Meia Culpa Filmes

Já nessa cena do filme Astro Negro da Cinea Filmes que acontece no exterior de uma balada, temos o contraste acentuado entre as cores azul e magenta:

Astro Negro - Cinea Filmes

Esse contraste torna a paleta de cor interessante, além de prender a atenção.

Contraste de tamanho

Outro tipo de contraste é o contraste de tamanho, no qual apresentamos planos distintos, hora muito aproximado, outra hora muito distante.

Por exemplo podemos ter um plano Zenital feita com Drone apresentando o local e cortar para o close de algo que acontece ali, assim além de apresentar o cenário também chamamos atenção pela grande diferença entre os planos apresentados.

No filme Psicose de Alfred Hitcock, o diretor utiliza-se deste tipo de contraste para causar impacto durante a cena do assassinato na escada. Ao cortar de um plano muito aberto que mostra a vítima e o cenário para um grande close-up da facada, onde o telespectador é pego de surpresa.

Contraste de Ritmo

O terceiro tipo de contraste é o contraste de ritmo, neste caso um contraste temporal. Aqui estamos falando de uma sequência na edição onde vários planos são cortados rapidamente intercalado com planos longos. Se essa mudança de velocidade tiver um propósito narrativo será muito eficiente.

Por exemplo, na cena do chuveiro do filme Psicose temos uma cadência normal e de repente no ápice do suspense, a velocidade se acentua tornando o momento ainda mais violento e assustador, já quando ele termina o ritmo diminui novamente.

Nesta palestra Alfredo Hitchcoch apresenta como utilizou estes dois últimos tipos de contraste no filme Psicose, além de dar outras dicas valiosas sobre montagem cinematográfica:

Deixe seu comentário
Share

Coordenador de audiovisual. Trabalho com edição e pós produção. Adobe Certified Instructor em After Effects, Premiere, Illustrator, Lightroom, Photoshop, Video Specialist.

JUNTE-SE A MAIS DE 50.000 PROFISSIONAIS DE AUDIOVISUAL