Como melhorar seu tempo de edição

Aprender a construir uma sequência dentro da sua edição é algo que te ajuda não só na tarefa de juntar as gravações, como faz você selecionar os melhores takes com maior agilidade, além de melhorar seu workflow e economizar seu tempo.

Editar trabalhos que tenham uma quantidade de arquivos e que exijam uma quantidade de modificações alta pode ser bastante desafiador: é normalmente nesses casos que a clássica cena do editor que passa dias acordado para conseguir entregar o job dentro do prazo acontece. A questão que fica é, como deixar essa tarefa mais eficiente sem que você perca qualidade de produção?

1º passo: organização

Organizar suas gravações em pastas antes de importa-las é um passo importantíssimo que deve ocorrer antes de você ter uma timeline em si bem organizada e que também te ajude. Tenha em mente que em uma pasta, por exemplo, você pode colocar as imagens feita pela câmera principal, em outra, a segunda ou terceira câmera e por aí vai.

Você também pode organizar suas gravações por locação — caso ocorra uma só por locação. São diversas formas de se organizar um material: mas organizar é que é o foco dessa história toda.

Por mais que você imagine que esse também é um processo que toma muito tempo, ao fim, você vai entender o quão importante ele é e a quantidade de tempo que ele pode economizar na somatória total da edição do seu projeto.

2º passo: A nova sequência

Depois que todo o conteúdo bruto já está organizado, fica bem mais fácil de criar a nova sequência para as gravações serem postas. Depois de importadas, é só arrastar os arquivos que você quer e que acham que valem a pena a edição para a sua nova timeline.

3º Passo: uma edição rápida

Depois que você colocar o seu vídeo na timeline, ele vai estar em seu formato bruto, contendo todos os minutos da gravação.

Uma forma de eliminar esse excesso de conteúdo é assistir o vídeo inteiro fazendo marcas com a ferramenta de corte de vídeo para servirem como pontos de entrada e pontos de saída das imagens que você quer.

Os pedaços que mais te agradarem você coloca numa segunda trilha de vídeo acima da primeira em que está o material bruto, de maneira que seja bastante visível o material que você quer e o material que você não quer. Faça isso com todos os clipes que você tiver de colocar na sua timeline.

Depois de repetir o processo quantas vezes for necessário, você terá uma linha do tempo toda picada, separada entre dois espaços bem definidos, que são extremamente importantes para o próximo passo.

4º passo: apague o que você não quer

De maneira geral, até aqui você deve ter tido um trabalho bastante chato e um tanto seletivo demais. Mas o próximo pode ser a um pouco mais interessante pela simplicidade: selecione de uma vez a linha de vídeo que você NÃO quer e apague-a apertando Shift+delete, tomando o cuidado para não apagar os arquivos de áudio que estão junto dos vídeos que você quer que fiquem.

Se você estiver com receio de apagar toda a sua timeline, você sempre pode duplicar a sua timeline antes de apagar como uma segurança — embora isso consuma um pouco mais de tempo.

5º passo: Pronto!

Agora você tem uma timeline que só tem as suas gravações preferidas com os momentos que você quer tratar.

Com o tempo, se você implementar esse tipo de processo dentro da sua rotina de edição, o andar dos passos se tornará mais rápido, o que te deixa com mais tempo para tratar as imagens que você já selecionou.

Ao fim, esse processo não só faz com que seu tempo de edição se torne melhor aproveitado, bem como faz com que você tenha um edição mais caprichosa justamente porque tem mais tempo para dedicar à melhoria da imagem e do vídeo.

Deixe seu comentário
Share

Escritor e redator, formado em Rádio e Televisão pelo Complexo FIAM-FAAM, apaixonado por literatura e observador míope do espaço sideral.